2017
  2016
  2015
  2014
  2013

> Voltar

14 Dezembro OPA no S. Luiz Teatro Municipal

14 Dezembro Jardim de Inverno do S. Luiz Teatro Municipal

16h00 – 17h00 Encontro de discussão sobre a intervenção social através das práticas artísticas com convidados

17h00 – 20h00 Apresentações OPA: Música e Dança OPA – Oficina Portátil de Artes

A OPA, um projecto pedagógico e artístico de raíz intercultural promovido pela Associação Sons da Lusofonia, traz jovens artistas de bairros de Lisboa e da periferia da Cidade, ao palco do S. Luíz, um dos principais palcos lisboetas, num encontro de pessoas e artes performativas.

Cerca de 120 jovens, de bairros da zona norte da cidade de Lisboa – Alta de Lisboa, Ameixoeira, Galinheiras e Chelas - apresentam os trabalhos performativos desenvolvidos ao longo dos últimos meses no projecto, cruzando a pedagogia com a experimentação artística, pilares que têm constituído as Oficinas Portáteis de Artes desde 2006.

Entre as áreas artísticas trabalhadas encontram-se as dança africanas, hip hop, capoeira, rap, pop acústico e cruzamentos inéditos entre estas, como a fusão entre uma banda filarmónica e hip hop ou rap acompanhado por piano.

A experimentação artística, no sentido de laboratório criativo, é o ponto de partida de um caminho onde a cultura assume um papel central para a construção da cidadania plena, interventiva. Abrem-se assim caminhos na criação de manifestações artísticas daqueles que têm menos oportunidades de integrar o panorama criativo e cultural da cidade.
Temos criado assim, ao longo dos vários anos de intervenção com a OPA, uma via de abertura de caminhos entre profissionais, poder local, artistas e palcos, unificando oportunidades entre os bairros e o centro da cidade no sentido de criar uma maior conexão entre as várias partes.

Mais info.
https://www.facebook.com/OficinaPortatildeArtes
https://www.facebook.com/associacaosonslusofonia

Artistas

Banda Filarmónica da ACULMA – Constituída por 46 jovens músicos de Chelas.

Tribo URB – Grupo de Hip Hop da Ameixoeira, composto por dois mc´s – Dinaldo e Juary – e uma voz feminina – GForce.

No Limits – Grupo de Kuduro e Kizomba das Galinheiras, composto por mc´s e bailarinos – Eli G, Silver Saga, Nessy e Hami Breezy.

Estraca – Rapper da Alta de Lisboa a iniciar projecto a solo.

Badjo pa Dianti – Grupo de danças africanas constituído por 8 crianças entre os 10 e os 14 anos, criado no âmbito do projecto All Artes da Alta de Lisboa, com coreografias de Nuno Varela.

CLK – Grupo de rap composto por dois mc´s – Kara e Tóvida – da Alta de Lisboa.

Hip hop (e)motion - Grupo de dança hip hop constituído por 3 jovens – Ester, Madalena e Anabela - criado no âmbito do projecto All Artes da Alta de Lisboa, com coreografia de Ivanildo Loureiro.

G-Family – Grupo de rap/kizomba do bairro das Galinheiras, composto por The Back, Curlil-G, Black Bird, Filo G e convidados.

Balumukas – Grupo de danças africanas constituído por 4 jovens da Alta de Lisboa – Jéssica, Márcia, Neusa e Erica.

Capoeira Alto Astral – Grupo de capoeira dirigido por Osvaldo Silvestre na Alta de Lisboa, com crianças e jovens.

The Vamps – Trio de pop da Alta de Lisboa constituído por Hélder, Délcio e Luís, com guitarras acústicas.

Putos com Garra – Grupo de rap constituído por 8 jovens entre os 9 e os 15 anos, criado no âmbito do projecto All Artes da Alta de Lisboa, com letras dos próprios e apoio técnico de Tchola Aphroluso.

Kukinas – Grupo de danças africanas constituído por dois pares – Cebola e Sara, Rafa e Lara – da Alta de Lisboa.

Coordenação Geral: Associação Sons da Lusofonia /Carlos Martins e Alaíde Costa Coordenação Artística e Pedagógica: Francisco Rebelo Produção Executiva: Ana Carapinha Formação: Francisco Rebelo Susana Sá
Parcerias: Projecto ALL Artes – ARAL, APEAL e Espaço Mundo ACULMA Câmara Municipal de Lisboa- Pelouro da Cultura S. Luiz Teatro Municipal